Vamos avançar!

March 5, 2019

 

 

O Salmo 126 é um dos chamados “Cânticos de Romagem” ou “Cânticos das Subidas”, pelo fato de que esses salmos eram cantados pelos peregrinos que “subiam” a Jerusalém, especialmente nas três grandes festas dos judeus: Páscoa, Tabernáculos e Pentecostes. Deve-se ter em mente que Jerusalém está situada a mais de 750 metros acima do nível do mar. Os peregrinos subiam como que por degraus e níveis durante a jornada até a cidade santa. O termo “romagem” lembra que os peregrinos viajavam em grupos. Na poesia deste cântico o salmista expressa algo muito precioso que está em seu coração: certezas  de que o Senhor estará abençoando o futuro do seu povo com uma farta colheita. Estas certezas podem e devem fazer parte da nossa jornada cristã, bem como da obra do Senhor confiada a cada um de nós e através de nossas igrejas, que não deixa de ter semelhança com o processo de semeadura e colheita. Como o salmista, nossa certeza de que o Senhor abençoará nossa semeadura está fundamentada no que o Senhor já fez por nós. O salmista faz menção da restauração realizada na história passada do seu povo. Ele lembra que o Senhor restaurou a sorte de Sião, ou seja, o Senhor agiu poderosamente, libertando o seu povo e lhe restaurando a alegria e os sonhos, ao ponto das nações vizinhas declararem as grandezas dos feitos do Senhor na vida do seu povo. Temos esta certeza de que colheremos, porque em nossa própria história de vida, já experimentamos da restauração do Senhor. Podemos nos lembrar do que o Senhor já fez por nós, principalmente quando nos salvou por meio de Jesus Cristo e das bênçãos já recebidas em momentos de crise. Alegramos-nos também por tudo que o Senhor já fez na história de nossa denominação, diga-se de passagem, uma história repleta do agir restaurador do Senhor. Podemos encarar os desafios que surgem diante de nós, na certeza de que o Senhor que operou no passado em nossas vidas e em nossa denominação, continua operando hoje. “Jesus Cristo, ontem e hoje, é o mesmo e o será para sempre.” (Hebreus 13.8).  Percebemos também neste salmo, que o olhar do salmista percorre não apenas o passado, mas também o presente: “Restaura, Senhor, a nossa sorte, como as torrentes no Neguebe”.  O tempo verbal da poesia sai do passado para o presente, para o hoje. O presente mostra a realidade da vida, o exato quadro dos desafios e circunstâncias, boas ou ruins. 
    O salmista, que exaltou a manifestação do poder do Senhor na história do seu povo, agora clama para que Ele se manifeste no hoje, usando como analogia as torrentes do Neguebe, um deserto situado ao sul da Palestina, cujas torrentes se secam no verão e voltam a encher-se de água na época das chuvas. Qual o quadro atual de sua vida?  Qual é o desafio do seu “hoje”? Em relação à obra do Senhor e a nossa missão como igreja e denominação, quais são os “desertos” a serem vencidos? Podemos clamar como o salmista: - Restaura Senhor! Interessante notar que a inundação do Neguebe é surpreendente, até nos dias atuais. A região desértica é inundada pelas águas, mudando drasticamente o quadro de sequidão, trazendo vida e esperanças para os que ali habitam. Nosso hoje pode nos trazer um quadro repleto de desafios e até mesmo dificuldades, mas temos a certeza de que nosso Deus quer nos surpreender com seus maravilhosos recursos para hoje. Ele é poderoso para fazer infinitamente mais do que tudo quanto pedimos ou pensamos, conforme o seu poder que opera em nós (Efésios 3.20).  O salmo encerra com uma certeza cheia de esperança para o amanhã. Aponta para uma semeadura que é realizada em meio a lágrimas. Uma semeadura que é feita por quem anda, ou seja, por quem está em movimento e não estagnado. A semeadura é feita por pessoas que expressam iniciativas e atitudes. O salmista é convicto em relação ao futuro e aos resultados da semeadura: “Ceifarão”!     
    O retorno da semeadura é os “feixes” carregados com júbilo nos lábios. Amigo leitor semeie hoje na sua vida espiritual, busque ao Senhor, adore-o, cresça no conhecimento de sua bendita palavra. Semeie na vida de outros, ajudando e fortalecendo seu próximo. Semeie na obra do Senhor, com seus recursos e dons. Em sua igreja local coloque-se como alguém que deseja semear na certeza da colheita. Como denominação reconhecemos que recebemos um legado pelos semeadores do passado, avaliamos os desafios atuais e sonhamos com a grande e farta colheita futura. 

 

Vamos avançar! 
Vamos semear!

 

Please reload

Postagens Recentes

March 5, 2019

September 25, 2018

September 2, 2018

July 25, 2018

Please reload

Curta
  • Facebook Classic